domingo, 6 de dezembro de 2009

37 Semanas e 1º CTG

Chegámos às 37 semanas sim senhor:) Hoje fomos á maternidade fazer o 1º CTG, a Raquelinha não parava de dançar, o que fazia com que o registo ñ ficasse como deve ser, mas pronto, lá se compôs a coisa. Disse o médico novamente que o utero está a ficar bem preparado para que a Raquel nasça antes das 40 semanas (graças a Deus) ;)
Continuamos bem...tirando as dorezinhas aqui e além...ainda dormimos bem também...
E estamos a chegar ao Natal....quem diria que há uns 7 meses atrás eu dizia ao Zé: "mor quando este ano começarmos a ver as luzinhas de Natal é sinal que estamos prestes a conhecer a nossa filha"...e voilá...cá estamos nós em plena quadra natalícia (que eu adoro muito mesmo), e este ano com um sabor bem especial!!! Ando incrédula, juro que ando...ainda penso que posso andar a sonhar e que esta coisa boa não é cmg que está a acontecer, incrível!!!

Deixo então a barriguinha...melhor, o barrigão;)




9 comentários:

Mafalda, Rui e Constança disse...

Está mesmo quase ;)
Fico muito feliz por voçês e desejo que continue tudo a correr bem.
Um grande beijinho

carmo pinto disse...

está mesmo quase!
rica prendinha no vosso sapatinho!
jinhos

fénix renascida disse...

Muitas felicidades ao futuro papás!

Acima de tudo, sou a favor da família, de uma família feliz. Mas a realidade mostra-nos muitos casais separados, e nessa separação há que decidir o destino dos filhos. Se, de comum acordo, se optar por uma guarda conjunta -isto se pai e mãe tiverem um entendimento razoável e viverem nas proximidades um do outro- tanto melhor! Mas nem sempre tal é possível, e, então há que optar por um deles.
Numa outra petição pretendem que a decisão se faça em igualdade: em vez de se decidir pela mãe, que se presume mais capaz, deve-se poder decidir igualmente pelo pai, uma vez que -assim o dizem- ele é igualmente capaz.
E eu aqui não concordo, sobretudo se se trata de uma criança pequena. Na minha perspectiva,as crianças precisam sobretudo dos cuidados maternos, e o pai não é descriminado. A natureza decidiu que é a mãe, à semelhança de qualquer outra progenitora, quem deve cuidar dos filhos (com o apoio do pai), e não vice-versa. Não vejo razão para contrariar a (nossa) natureza.
Também não concordo que os filhos fiquem com quem oferecer melhores condições. Se for o pai a tê-las, que assim seja. A mãe terá de pagar x por mês, terá o direito de visitas e algum tempo de férias.A um filho basta o mínimo de condições, e muito amor!
Assim:

Gostaria de saber se estás interessado(a) em assinar as minhas duas petições online.

A primeira defende que, em caso de separação, os filhos devem permanecer à guarda da mãe (salvo excepções, claro). Está em http://www.peticaopublica.com/?pi=P2009N575

A segunda é a favor de toda a pessoa deficiente. Está em http://www.peticaopublica.com/?pi=P2009N134

Ana Costa disse...

Estás linda :)

Beijocas

eu disse...

Está quase quase!!!
E acredita que quando eles estão cá fora também pensamos que é mentira: como é que temos este ser lindo nos braços?! E damos por nós a rir feitas parvas lool
Bjkas e Feliz Natal!

Eu disse...

Está quase quase =) estás fantastica =) beijus

Liana disse...

Minha querida. Um beijo enorme nosso ansioso para gritar ao mundo a vossa melhor noticia!!!


Beijos da Tia super babada

SoNhAdOrA disse...

Barrigona linda

Bjinhos

Hasta

Maria e Companhia disse...

Uma mamã muito linda mesmo!!!!
Toca a descansar nesta recta final!!!

Beijocas

Maria & Companhia

Felicidade

Felicidade